• Como já disse aqui mesmo nesse blog, fui aluna do Centro Europeu de Tradução Literária (CETL), uma das mais bem conceituadas escolas de tradução da Europa localizada em Bruxelas, na Bélgica. Publiquei um artigo sobre ela há alguns meses.

    Essa escola organiza, anualmente, diversos estágios de formação relacionados à tradução como, por exemplo, aulas sobre o trabalho com legendas para filmes, edição de textos ou estágios de reescritura. Esses estágios acontecem no Colégio Europeu de Tradução Literária no castelo de Seneffe, em Seneffe, pequena cidade belga localizada à aproximadamente 40km de Bruxelas.

    Recebi e transmito, aqui, aos interessados, o convite para a cerimônia de encerramento desse ano letivo que ocorrerá no dia 31 de agosto às 15h45, no Petit Théâtre do Castelo de Seneffe. Durante a cerimônia será atribuído o Prêmio de Tradução Literária de 2013 pela federação Valônia-Bruxelas. Os participantes poderão também assistir ao debate sobre o tema da retradução da obra de Stefan Zweig com Diane Meur e Françoise Wuilmart, especialistas desse autor. Abaixo encontra-se a retranscrição em francês do convite e o link da escola com informações detalhadas sobre os estágios.

     

    INVITATION 

    Fadila LAANAN, Ministre de la Culture, de l’Audiovisuel, de la Santé et

    de l’Egalité des chances,

    Jacques DE DECKER - Président du Collège européen

    des Traducteurs littéraires de Seneffe,

    Françoise WUILMART - Directrice du Collège européen des Traducteurs

    littéraires de Seneffe,

    ont le plaisir de vous inviter à la séance de clôture de la session 2013 du

    Collège européen des Traducteurs littéraires de Seneffe et à la remise du

    Prix de la Traduction littéraire 2013 de la Fédération Wallonie-Bruxelles.

    La séance se tiendra au Petit Théâtre du Château de Seneffe,

    le samedi 31 août 2013 à partir de 15h45.

    Adresse : 6, rue Lucien Plasman - 7180 Seneffe

    RSVP avant le 29 août au 02 413 23 21 ou michelle.dahmouche@cfwb.be

    Pour toute information : Françoise WUILMART au 0496 25 01 52

    PRIX DE LA TRADUCTION LITTÉRAIRE

    DE LA FÉDÉRATION WALLONIE-BRUXELLES

    ET DÉBAT SUR LA TRADUCTION

    À L’HONNEUR : STEFAN ZWEIG

     

    SAMEDI 31 AOÛT 2013

    Programme

    16h00 : Accueil par Jacques DE DECKER, Président du Collège

    16h15 : Présentation de la session 2013 du Collège par

    Françoise WUILMART, Directrice du Collège

    16h45: «Stefan ZWEIG, double langage» - Débat avec Diane MEUR et Françoise

    WUILMART animé par Jacques DE DECKER et Alain VAN CRUGTEN

    Les traductions de Stefan ZWEIG, qui datent pour certaines

    d’un demi siècle, ont souffert de l’épreuve du temps, rendant

    nécessaire leur retraduction intégrale dans un soucis de

    modernisation et de fidélité à la version originale. Diane MEUR

    et Françoise WUILMART se sont attelées à la tâche mais pour

    des éditeurs différents. Elles seront invitées ici à confronter

    leur approche respective du grand conteur et de certaines

    difficultés inhérentes à son écriture.

    18h : Remise du Prix de la Traduction littéraire 2013

    18h30 : Réception dans le patio du Collège

     

    http://www.traduction-litteraire.com/

    Partager via Gmail Yahoo! Blogmarks

    votre commentaire
  • Vícios de linguagem

    Não sou linguista mas desde que comecei a trabalhar com idiomas e principalmente com traduções para o português, minha língua materna, tenho estado mais atenta ao modo como me exprimo. Observo também como as pessoas se expressam sejam elas amigas ou anônimas, jornalistas ou autores. Meu marido diagnosticou esse meu comportamento como uma saudável deformação profissional pois meu objetivo é evoluir, aprender, melhorar. 

    Recentemente li um artigo na página facebook do professor Márcio Wesley que falava sobre os vícios de linguagem, chamando a atenção para a construção "vou estar enviando", "vou estar transferindo" ou "não pude estar comparecendo" que parece estar na moda. Ele afirma que "o que parece chique, na verdade, é de lascar". Seria mais simples e correto dizer "enviarei", "não pude comparecer" ou "telefonarei".  

    Eu já havia percebido e mesmo comentado essa estranha construção - talvez até a tenha usado. Aproveito, então, o assunto para falar de um outro fenômeno recorrente que observei no Brasil: a omissão do pronome oblíquo nos verbos pronominais que deixam, assim, de ser pronominais ("ela chama Maria", "meus pais divorciaram","ele arrependeu do que disse"). Fui então ler um pouco sobre o assunto para verificar se não era um engano meu, com tantas reformas na língua portuguesa talvez eu tivesse perdido essa.

    Após uma rápida pesquisa, confirmei que existem verbos essencialmente pronominais e verbos acidentalmente pronominais. Ou seja, alguns verbos devem somente ser conjugados com o pronome reflexivo (como o verbo arrepender-se) e outros tornam-se pronominais quando representam atitudes próprias do sujeito (como o verbo mudar que torna-se mudar-se). A professora Maria Tereza de Queiroz Piacentini diz em seu site que já existe um aval para a eliminação, inclusive no nível culto da língua, do pronome reflexivo junto a alguns verbos tornando-os facultativos, como por exemplo o verbo casar-se ou sentar-se. Mas recomenda o uso do pronome reflexivo sempre que a situação o exija. 

    Ora, eu acreditava, até então, que a regra gramatical era, em si, uma exigência. Em minha modesta opinião, acho que esse excesso de reformas e "permissões" estão dificultando a comunicação ao invés de facilitá-la pois estão empobrecendo a língua portuguesa em nosso país. Pessoalmente sou contra, acho que deveríamos, ao contrário, encontrar um meio de valorizar e divulgar o uso culto de nosso idioma. Depois do "que" universal ("o restaurante que eu comi", "a pessoa que eu falei", "o lugar que fui"), da banalização do tu conjugado na 3ª pessoa do singular, assistimos ao desaparecimento da reflexividade dos verbos pronominais. Pergunto, então, a que outro vício de linguagem será dado o próximo aval? Quais serão as próximas discrepâncias gramaticais que receberão a permissão de introduzirem-se e instalarem-se oficialmente em nossa língua? Até onde seremos condescendentes com a degradação da linguagem coloquial em nosso país? Ao invés de investir em reformas gramaticais onerosas e estéreis que engendram confusão, o governo deveria investir mais - e muito mais - no ensino básico. 

    Partager via Gmail Yahoo! Blogmarks

    1 commentaire
  • Coletânea de textos em Ciências SociaisDurante muitos anos exerci a profissão de antropóloga ensinando civilização brasileira na França e civilização francesa no Brasil e na Coreia do Sul. Nesse período, escrevi textos sobre o Brasil abordando questões sobre a nossa jovem democracia o que constituiu, inclusive, o tema central da minha tese de doutorado tornando-se o livro O Brasil para inglês ver. Focalizei minha análise nos valores dominantes na sociedade brasileira, e não no sistema eleitoral propriamente dito, considerados como a principal barreira para a instauração de uma democracia efetiva que se manifestasse além do ato de votar.

    Dentre os textos redigidos, alguns foram publicados em revistas e livros franceses, belgas e brasileiros especializados em Ciências Sociais. Tive o orgulho de ter um artigo publicado no prestigioso jornal francês Le Monde Diplomatique. Outros não foram publicados. 

    Decidi reuni-los em um livro a fim de manter a coesão de meu trabalho. Ao relê-los, fiquei surpresa em constatar o quanto esse tema ainda é, hoje, atual. Essa coletânea pode, assim, ser apreendida como um modo de observação da evolução da sociedade brasileira nos últimos vinte anos, o que mudou e o que mantém-se ainda inalterado.

    Mantive os textos no idioma em que foram originalmente escritos, consequentemente alguns podem ser lidos em português e outros em francês.

    Acredito que sejam meu melhor cartão de visitas. 

    Partager via Gmail Yahoo! Blogmarks

    votre commentaire
  • Five reasons to learn Portuguese FIVE GOOD REASONS TO LEARN PORTUGUESE:

     1.  All around the world we can find linguistic and cultural Portuguese prints;

     2.  Portuguese is the second Latin language spoken in the world with 240 millions speakers (210 millions of them have Portuguese as their mother language);

     3. Portuguese is the official language in seven countries over three continents (Portugal, Brazil, Angola, Mozambique, Cape Verde, Guinea-Bissau and São Tomé e Príncipe) and the co-official language in Macau, East Timor and Equatorial Guinea;

    4.  Portuguese is one of the official working languages at nine International Organizations including the United Nations, the European Union, the Latin Union, the Mercosur, the Union of South American Nations, the Organization of American States, the African Union and the Organization of Ibero-American States;

    5.  Portuguese is a commercial and diplomatic language, therefore an important tool for those who want to work and live abroad, particularly in Brazil, one of the biggest economies in the world. 

    Partager via Gmail Yahoo! Blogmarks

    1 commentaire
  • CINQ BONNES RAISONS POUR APPRENDRE LE PORTUGAIS :  

    1.  C'est une langue qui a voyagé sur toutes les latitudes en y laissant ses empreintes linguistiques et culturelles ; 

    2.  C'est la deuxième langue latine la plus parlée dans le monde avec 240 millions de locuteurs dont 210 millions en tant que langue maternelle ;

    3.  C'est la langue officielle de sept pays sur trois continents unis au sein de la Communauté des Pays de Langue Portugaise (Portugal, Brésil, Angola, Cap Vert, Guinée-Bissau, Mozambique, São Tomé et Príncipe) et la langue co-officielle à Macau, Timor Leste et Guinée Equatoriale ;

    4. C'est une des langues de travail de l'ONU, de l'Union Européenne, de l'Organisation de l'Unité Africaine, de la Communauté pour le Développement de l'Afrique Australe, de l'Union Latine, de l'Union Economique et Monétaire d'Afrique Occidentale, de l'Organisation des Etats Ibéroaméricains et du Mercosud ;

    5. C'est une langue commerciale et diplomatique, un important outil pour ceux qui désirent travailler et vivre à l'étranger et en particulier au Brésil, l'une des grandes puissances économiques de ce millénaire.

     

     

    Partager via Gmail Yahoo! Blogmarks

    votre commentaire


    Suivre le flux RSS des articles de cette rubrique
    Suivre le flux RSS des commentaires de cette rubrique